Débora Almeida conversa com produtores sobre gargalos no setor

Com a posse do Secretário Estadual de Desenvolvimento Agrário, Agricultura, Pecuária e Pesca, Aloisio Ferraz, o produtores pernambucanos estão apreensivos acerca do andamento das ações nestes setores produtivos.

Importante na esfera econômica e responsável por cerca de 170 mil empregos diretos no estado, a avicultura pernambucana está na quarta posição na produção de ovos do Brasil. Com esses predicados, diretores da AVIPE – Associação de Avicultores de Pernambuco, estiveram reunidos nesta terça-feira (03) com a deputada estadual eleita Débora Almeida (PSDB), que durante a campanha eleitoral foi alçada como a representante do setor no parlamento estadual a partir deste ano.


Na conversa, os avicultores demonstraram apreensão em relação ao novo nome a ser indicado para a condução da ADAGRO – Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco. O setor também comentou com Débora sobre o possível risco de um surto da gripe aviária, para que se proponha um maior apoio governamental e cuidado sanitário necessário na proteção da avicultura no Estado.

Na mesma manhã, a futura parlamentar também conversou com produtores de leite e gado de corte, que além das demandas do setor que envolvem valorização do produto e uma ação mais efetiva na defesa dos produtores em relação à empresas concorrentes de outros estados, também demonstraram preocupação semelhante aos avicultores em relação à ADAGRO. A agência tem como missão a promoção e execução da defesa agropecuária, o que visa assegurar a saúde dos animais e vegetais e a qualidade de seus produtos e subprodutos consumidos pela população do estado de Pernambuco.

Ao final das agendas, Débora Almeida comentou sobre os principais pleitos do agro: “Quem produz a alimentação, gera emprego e move a economia principalmente no interior, precisa ser ouvida. Os produtores desejam que sejam abertos canais de diálogo e parceria com a secretaria de agricultura e nós, como havíamos falado em outros momentos, nos comprometemos em ser essa voz, ao mesmo tempo no qual cremos na sensibilidade da nossa Governadora Raquel, que é do interior e conhece de perto a importância de quem produz alimentos para a população e riqueza para o nosso estado.” E complementou: “Me coloco desde já, à disposição do Governo do Estado, nas demandas que forem necessárias para colaboramos com as demandas dos produtores e cumprirmos nossa missão junto à população!”.

Compartilhe:

Veja também

Outras postagens